Cirurgia Laparoscópica - Centrobeso
A Clínica Centrobeso é um centro de Tratamento Cirúrgico da Obesidade em Uberlândia. Cirurgia Bariátrica. Oferece todas as modalidade disponíveis para o tratamento da obesidade.
centrobeso, obesidade, redução estomago, bariátrica, cirurgia, cirurgia bariátrica, Bypass Gástrico, Bypass, Uberlândia, Gastrectomia, Sleeve
16536
page-template,page-template-full_width,page-template-full_width-php,page,page-id-16536,bridge-core-2.4.7,ajax_fade,page_not_loaded,,footer_responsive_adv,qode-theme-ver-23.2,qode-theme-bridge,qode_header_in_grid,wpb-js-composer js-comp-ver-6.4.0,vc_responsive
 

Cirurgia Laparoscópica

Cirurgia Laparoscópica

O acesso ao estômago na cirurgia bariátrica pode ser realizado da forma convencional ou por videolaparoscopia. Na primeira realiza-se uma incisão (corte) na região superior do abdome de cerca de 12 cm de comprimento e na segunda são realizadas cinco pequenas incisões de 0,5 a 1,2 cm na parede abdominal por onde serão passadas as pinças e materiais usados na operação.

As principais vantagens da videolaparoscopia são:
  • Menor dor no período pós-operatório, possibilitando a mobilização imediata do paciente e diminuindo a possibilidade de eventuais dificuldades respiratórias
  • Menor risco de hérnias nas incisões
  • Melhor efeito estético
  • Retorno mais rápido às atividades normais
  • Diminuição na formação de aderências intra-abdominais

1 – Cirurgia convencional

1 – Cirurgia convencional

2 – Cirurgia Laparoscópica

2 – Cirurgia Laparoscópica

Riscos e Complicações

A cirurgia bariátrica não é uma cirurgia isenta de riscos e complicações visto que se trata de um procedimento complexo a ser realizado em um paciente que frequentemente apresenta uma série de doenças associadas que exigem seu controle rigoroso no pré-operatório, além da própria dificuldade técnica oferecida pelo excesso de gordura.

Complicações Gerais

  • Atelectasias e pneumonias
  • Trombose Venosa Profunda
  • Embolia Pulmonar

Complicações Precoces

  • Deiscência de suturas e fístulas com e sem peritonite
  • Morbidade menor que 10% e mortalidade inferior a 0,33%

Complicações Tardias

  • Estenose de anastomose
  • Anemia por deficiência de vitamina B12 ou por deficiência de ferro (por exclusão duodenal)
  • Deficiência de Vit. D e Cálcio / Osteomalacia
  • Colelitíase (30%)
  • Queda de cabelo (Deficiência de zinco, ácidos graxos, vitaminas e desnutrição)
  • Perda de peso insuficiente
  • Reganho de peso
  • Síndrome de Dumping: Causada pelo trânsito rápido de alimentos para o intestino delgado, principalmente alimentos ricos em açúcar e de alta atividade osmótica. Cursa com náuseas, vômitos, diarreia, rubor, sudorese, dor abdominal e sonolência. O tratamento consiste em se manter uma dieta fracionada e redução no consumo de carboidratos.

Pós-operatório

  • Início da dieta: 1º PO
  • Alta Hospitalar: 2º PO
  • Medicações na alta: IBP , Enoxaparina, AINH, Analgésico

Retornos:

1º retorno:

  • 14º ao 21º PO = retirada de pontos
  • 10º PO: início do polivitamínico

2º retorno:

  • 90 dias

Demais retornos:

  • 06, 09 e 12 meses no 1º ano
  • A cada 6 meses no 2º ano
  • SEMPRE: No mínimo 1x/ano