A fertilidade nas mulheres com obesidade que se submeteram à Cirurgia Bariátrica - Centrobeso
A Clínica Centrobeso é um centro de Tratamento Cirúrgico da Obesidade em Uberlândia. Cirurgia Bariátrica. Oferece todas as modalidade disponíveis para o tratamento da obesidade.
centrobeso, obesidade, redução estomago, bariátrica, cirurgia, cirurgia bariátrica, Bypass Gástrico, Bypass, Uberlândia, Gastrectomia, Sleeve
17304
post-template-default,single,single-post,postid-17304,single-format-standard,bridge-core-2.4.7,ajax_fade,page_not_loaded,,footer_responsive_adv,qode-theme-ver-23.2,qode-theme-bridge,qode_header_in_grid,wpb-js-composer js-comp-ver-6.4.0,vc_responsive
 

A fertilidade nas mulheres com obesidade que se submeteram à Cirurgia Bariátrica

A fertilidade nas mulheres com obesidade que se submeteram à Cirurgia Bariátrica

 

No Brasil, as mulheres correspondem a 76% do total de pacientes submetidos à cirurgia bariátrica e cerca de 60% destas pacientes estão em idade fértil. A fertilidade nas mulheres com obesidade grau 2 e 3 pode estar comprometida e após a cirurgia isto tende a melhorar, sendo assim elas devem receber orientação para a anticoncepção adequada.

A absorção dos contraceptivos orais fica comprometida após a cirurgia e recomenda-se o uso de adesivos, anel vaginal, DIUs, implantes, anticoncepcionais injetáveis e preservativos como métodos contraceptivos.

A paciente que deseja engravidar deve programar a gestação, fazer todas as reposições vitamínicas necessárias antes do período pré-concepcional e realizar acompanhamento mensal com obstetra experiente em pacientes bariátricos e com a equipe multidisciplinar durante toda a gestação. Atenção especial deve ser dada para a reposição de cálcio, vitamina D3, vitamina B12, ácido fólico, ferro e proteínas.

As gestações pós cirurgias bariátricas costumam ser seguras e com baixa incidência de complicações, porém é essencial o seguimento com uma equipe multidisciplinar e fazer as suplementações adequadas e individualizadas.

 

Fonte:   ABESO (Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade).

Por: Dra Roberta Maria Pacheco Cardoso – Endocrinologista Centrobeso